Quebra-cabeça


Onde foi mesmo que guardei as peças daquele quebra-cabeça? Talvez as tenha perdido ou simplesmente elas se encaixaram nos lugares que realmente deveriam estar. Meu quebra-cabeça não está totalmente completo e creio que ele nunca ficará. Não irei me afligir por dores imaginárias e nem me lamentar por aquilo que poderia ter sido feito e não o fiz.

Às vezes olho para o passado. Ele não é mais algo tão assustador assim. Não preciso mais fugir dele e nem me condenar pelas lembranças que invadem minha mente querendo tomar totalmente o controle do meu presente. São apenas, apenas lembranças.

Não preciso mais me arrepender quanto às oportunidades perdidas e nem chorar pelo leite derramado. Não preciso me lamentar pelos amores não vividos, pelas flores que se murcharam ou pelos espinhos que pisei durante o caminho. Não preciso mais colecionar lembranças de um passado que existe em minhas reminiscências ou de um futuro que não o vivenciei, não o edifiquei e pus tudo a ruir.

A verdade, é que as peças do meu quebra-cabeça sempre estiveram do meu lado. Sou eu, senhor absoluto do meu destino.



"Meu bravo guerreiro, quantas vezes já estivemos em campos de guerra e quantas marcas carregamos de lutas perdidas? São feridas que foram cicatrizadas com o tempo, mas fugimos delas por medo de encará-las face a face. Mas hoje não. Hoje acordamos diferentes, porque nunca somos os mesmos de ontem. E aquilo que nos fez persistir nos nossos ideais, pulsa fortemente dentro de nossos corações, fazendo com que corramos atrás dos nossos mais caros sonhos..." 

Comentários

Déborah disse…
Texto muito bonito, Michele.
Acredito que nós realmente somos donos do nosso destino.
A vida é um grande quebra cabeça e temos que tentar encaixar as peças dia após dia.

http://lisos-somos.blogspot.com.br/