goodbye


       
        Eu não sei como devo começar essa carta. Quero dizer, não sei se devo falar "amor" ou "oi" ou qualquer coisa do tipo. Afinal, querendo ou não, essa será a última carta que escreverei a você. E nunca há uma melhor maneira de se começar uma carta de despedida.
Por todo esse tempo, nunca passou pela minha cabeça que eu lhe diria adeus. Mas a vida acontece e a gente acaba descobrindo que nem sempre as coisas são como a gente quer, e acredite, ir embora é a última coisa que quero. Só que eu tenho que ir. Eu te amo tanto e nesse exato momento meus olhos se enchem de água e eu não tenho certeza se conseguirei contê-las até acabar de lhe escrever.
Tinha tantas coisas a dizer mas minha mente me trai, gritando que eu pare o que estou fazendo e te ligue, mas eu não posso. Não posso correr o risco de ouvir, de me deixar levar pelo som da sua voz. É como um feitiço, e eu nunca entenderei o efeito que exerce sobre mim. Eu te amo de novo. Acho que nunca vou me cansar de dizer isso. E dói em mim saber que não vou mais dizer isso e assistir seus olhos castanhos que eu amo tanto brilharem e você sorrir esse sorriso que eu amo tanto.
Lembra de todos os planos que a gente tinha pro futuro? Você foi o único que conseguiu me fazer apreciar a ideia de casar e ter filhos e toda aquela rotina de uma vida normal. Mas essa não sou eu. Não fui feita pra ter uma rotina, eu sou errada demais pra isso. E você... Você é tudo que alguém pode querer. Você merece alguém que seja mais como você. E é por isso que eu tenho que ir. Me desculpe. Eu sei que vai doer e não quero te fazer sofrer mas eu prometo que vai passar. Vai passar e você vai esquecer de mim e vai encontrar quem realmente merece. Mas sempre saiba, ah, sempre saiba que eu te amo.
Adeus.