Olhos Fechados



Está anoitecendo.
Estou sentado aqui desde o nascer do sol.
A melhor coisa que vi até agora foi uma estrela brilhante cruzar o céu.
As pessoas passam, umas rápidas, outras sem sentido.
Ao longe avisto campos, árvores e um horizonte borrado e sem fim. Ar puro, cores de todas as formas e nuvens pintadas no teto azul.
Coisas simples, tão naturais e em tamanha extinção.
Preciso escrever, mostrar, ver e guardar. Talvez as próximas gerações não verão todas estas coisas, levando em conta que mesmo eu já perdi algumas.
O que é pior, nascer cego e nunca ter visto nada, ou ficar cego e sentir saudade das coisas?