Céu



Conforme o brilho prata da lua avança sobre o véu escuro da noite
Eu tento escrever algumas linhas.
Falando na lua, como ela deve se sentir lá em cima, sozinha?
Será que me fita com tanta curiosidade quanto eu?
Se eu estivesse lá com ela, mergulharia de olhos abertos
E tudo viria á tona, como a água para o vinho.
Como as gotas de chuva, que tanto admiro.
Amo você, porque sinto-te. Acho-te bela, pois a vejo.

Comentários